Sabe Mais

Alexander Berkman

Posted on: 28/06/2012


      Faz hoje precisamente 76 anos que Alexander Berkman deu um tiro na cabeça, suicidando-se, aos 66 anos de idade, de forma a terminar com o padecimento da doença que o consumia e entrevava.

      Alexander Berkman (21-11-1870 – 28-06-1936) foi um escritor e ativista anarquista nascido na Rússia e, emigrado nos E.U.A., foi figura de destaque do movimento anarquista daquele Estado no início do século XX.

      Viveu na cidade de Nova Iorque, onde se envolveu com o movimento anarquista. Foi amante e companheiro de longa data da conhecida anarquista Emma Goldman.

      Em 1892, Berkman tentou assassinar Henry Clay Frick, num ato de mera propaganda pela ação, uma vez que este Frick era um conhecido industrial então denominado como o “homem mais odiado da América”. A extinta revista Portfolio chegou mesmo a nomear Frick como “um dos piores CEO estadunidenses de todos os tempos”.

      Frick sobreviveu ao atentado contra a sua vida e Berkman passou 14 anos na prisão. Esta longa estadia na prisão foi a base do seu primeiro livro: “Memórias de um Anarquista Aprisionado”.

      Após a prisão, Berkman assumiu a função de editor do periódico libertário “Mother Earth” que fora fundado por Emma Goldman e viria a estabelecer o seu próprio jornal: “The Blast”.

      Em 1917, Berkman e Goldman foram condenados a dois anos de cadeia por conspiração contra a então recente lei de obrigatoriedade de alistamento nas forças armadas dos Estados Unidos. Depois das suas libertações, foram de novo condenados, junto com centenas de outros progressistas, e deportados para a Rússia.

      Na Rússia, inicialmente apoiou a revolução bolchevique naquele país, mas rapidamente fez conhecer a sua oposição ao uso soviético da violência e a repressão das vozes dos autonomistas. Em 1925 publicou um livro sobre as suas experiências na Rússia: “O Mito Bolchevique”.

      Foi viver para a França, onde morreu, aí dando continuidade ao seu trabalho de apoio ao movimento anarquista, produzindo a clássica exposição dos princípios anarquistas: “Agora e Depois: O ABC do Anarquismo Comunista”.

      Dizia, por exemplo:

      «Anarquismo significa que deverias ser livre; que ninguém deveria escravizar-te, chefiar-te, roubar-te, ou se impor sobre ti. Significa que deverias ser livre para fazer as coisas que desejas fazer e que não deverias ser forçado a fazer o que não desejas.

      Assim, não mais haveria guerra, nem violência empregada por alguns homens contra outros, não haveria monopólio nem pobreza, não haveria opressão e ninguém tentaria tirar vantagem de seus semelhantes.

      Para resumir, Anarquismo significa uma condição ou sociedade onde todos os homens e mulheres são livres, e onde todos aproveitam igualmente os benefícios de uma vida sensível e ordenada.»

      Citação retirada de “A anarquia é possível?”, em ABC do Anarquismo (1927).


Etiquetas:

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Calendário

Junho 2012
M T W T F S S
« Maio   Jul »
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  

Visitantes já contados:

  • 75,312

Contacto por email:

infodiasms@gmail.com

O objectivo deste sítio é:

SabeMais no Twitter

[ Vota aqui sobre o conteúdo deste blogue e vê os resultados atuais ]

Facebook SabeMais e Info-Dia Sms

%d bloggers like this: